segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Escravos da cultura.

Todos querem ser livres. Mas o conceito de liberdade hoje em dia está tão corrompido… Seria livre aquele que ouve as músicas da moda, veste as roupas do momento, usa o vocabulário que todos usam, lê os livros que são mais comentados e vê aqueles filmes que são os mais vistos?


Nos últimos dias estava notando o quanto nos tornamos escravos da cultura. Criou-se um rebuliço na mídia por causa do livro “O Caçador de Pipas”. Cheguei a pegar o dito cujo mas consegui ler apenas dois capítulos. Achei a leitura tediosa e longe do meu gosto pessoal. Imaginei quantas pessoas leram esse livro que de tão elogiado pela mídia impedia essas pessoas de falarem qualquer coisa contra ele.

E isso se repete com outros livros, com filmes, com músicas… Todos precisam ler Kafka para ser cultos! Ai de quem não ouvir Frank Sinatra ou Tom Jobim. Como pode alguém ainda não ter lido “O Código Da Vinci”? São uns pobres mortais incultos os que nunca ouviram Grace Jones... A senhora cultura vai nos obrigando a ouvir, ler e ver apenas o que ele quer. E o pior: ela faz com que nós queiramos o que ela quer. E assim nós vamos nos tornando cada vez mais escravos dessa cultura.

Liberdade? Senhores e escravos? Quem domina e quem é dominado? Goethe já dizia: “Ninguém é mais escravo do que aquele que se considera livre sem o ser”. Desde cedo alienamos nossa liberdade… Na verdade, nos tornamos escravos da mídia, que manipula as massas, que dita as novas tendências do consumo, do entretenimento, da política, dos negócios, da moda e até mesmo religião. Sim, escravos do consumo, escravos da moda, escravos da competição…

Enfim, nos tornamos “tendenciosamente” livres. O dito popular “Ouve o que eu digo, mas não faça o que eu faço” ilustra muito bem esta grande verdade de Goethe em paradoxo ao exemplo por ele próprio vivido (Ele foi contra a Revolução Francesa e foi contra a presença dos ‘pobres’ nos meios mais cultos). E o que é realmente a liberdade? Seremos realmente livres? Sempre há alguma condição a limitar as decisões e ações supostamente livres. Como dizia Kant, nem que sejam as próprias paixões do Homem.

A verdadeira liberdade está no ato de saber dizer não para o mundo ou para si próprio. Eu escolhi não fumar. Eu escolhi não falar palavrões. Eu escolhi não ler “O Caçador de Pipas” e qualquer obra de Kafka. Não quero viver escravizado por nada: nem pela cultura, nem por religião, nem pelo mundo e nem por mim mesmo.

Enxergo o que muitos escravos do planeta azul ainda não conseguiram enxergar: que só Deus pode fornecer a verdadeira liberdade ao ser humano.

Quando o “errar é humano” se torna uma desculpa.

Quantas vezes cometemos uma mancada e nos pegamos pensando que errar é humano. Mas quantas vezes nós não usamos isso como escudo? Se magoamos alguém dizemos: “Me desculpe! Mas errar é humano, então estou no meu direito! Você também erra e deve me perdoar!”. Depois de um tempo magoamos outras pessoas, e acabamos sendo confortados por essa síndrome do ‘errar é humano’. Não devemos nos sentir mal por errar não é verdade? Faz parte da nossa natureza, podemos errar à vontade!

Quero a cada dia negar essa natureza. Não quero usar o “errar é humano” como desculpa. Se for assim, não quero ser um humano comum. Quero fazer a diferença!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Natureza



Muitas vezes fico 'de cara' com o quanto é difícil encontrar pessoas que se maravilham com a nossa natureza. Hoje estava saindo de casa para o trabalho e notei que o quintal de casa estava repleto de micro-flores amarelas pelo chão, criando uma espécie de tapete amarelo cobrindo parcialmente a grama e a rampa de cimento frio. Imaginei o quanto aquilo poderia irritar meus pais, pois o quintal estava 'sujo' e precisaria ser 'limpo'. Mas fiquei maravilhado em como aquela 'sujeira' era bela.

Ficamos tão maravilhados com algumas paisagens que vemos por fotografias em cartões postais ou pela internet e, por vezes, não nos damos conta de que essa natureza está ao nosso redor. A serra arborizada coberta por núvens que vejo todos os dias no caminho para o trabalho é magnífica! Tenho aprendido a valorizar a natureza nossa de cada dia. Aquela paisagem que estava tão evidente e, ao mesmo tempo, tão secreta aos meus olhos.

domingo, 18 de outubro de 2009

TOP 3 de 2009 - Vídeos e Músicas

Como na natureza nada se cria, tudo se copia, vou imitar o TOP 5 do CQC e reduzi-lo a TOP 3. Começo pelos 3 vídeos mais engraçados que vi essa semana, seguido pelas 3 músicas que mais ouvi.

FUNNY VIDEOS

3. Charlie bite my finger
Sim, esse é velho. Mas o redescobri essa semana para mostrar aos meus pais. Hilário! rs



2. A garota da laje.

Também é antiguinho. Mas ao descobrir que um amigo ainda não o conhecia, tive que mostrar para ele e outros amigos a guria que "não preencheu o requisito" e a que "é bonita pra caramba!". rs


1. Pai, cadê o meu...

Tadinho!!!!


SONGS

3. Mariah Carey  - I Want To Know What Love Is


2. Coldplay - Strawberry Swing


2. U2 - I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight
http://www.youtube.com/watch?v=pmJgdXkAqMU

sábado, 17 de outubro de 2009

Engolir sapos é preciso.

Hoje foi a terceira aula que tive na pós de tradução. Durante a aula hoje por um momento peguei-me observando a turma e imaginando como já os conheço, mesmo que superficialmente. Em grande parte com o pré-julgamento da minha observação já consigo afirmar quais deles são excelentes pessoas, quais não são tão agradáveis, quais são malucos e quais se comportam com ares de superioridade. Fiquei pensando o quanto precisamos ser tolerantes para sobreviver em grupo.

Enfim, durante a aula havia uma menina sentada atrás de mim falando o tempo todo. Por muitas vezes falava sozinha, concordando ou questionando o professor antes mesmo dele justificar suas afirmações. Comportando-se como se ela detivesse a verdade. Depois de um dos intervalos, tivemos um curto diálogo. Foi algo mais ou menos assim:

Ela: - Tá quente aqui! E ainda ficam com essas janelas trancadas! Que horror! Como pode? Abre aí a janela!
Eu: - Já tentamos mais cedo, mas tá trancada.
Ela: - Mas tenta aí!
Eu: - Já tentei. Deve estar travada ou algo assim...
Ela: - Você não deve ter feito direito.

Nesse momento, veio na ponta da minha língua: "Então por que você não vai abrir direito?". Mas eu segurei, dei de ombros e simplesmente falei: "Desculpa, mas realmente não foi possível abrir", voltei-me novamente ao meu exercício e a ignorei. Foi algo bobo, mas evitei um conflito que poderia gerar um mal estar em sala de aula. Engoli um sapo para que a vida em comunidade ficasse mais harmônica.

É isso que precisamos fazer a cada instante para ter uma vida em comunidade pacífica e próspera. Prefiro levar da aula de hoje a lembrança dos amigos que fiz, das risadas que dei e do tanto de coisa que aprendi.

Oro para que essa menina, e outras pessoas da sala, aprendam da melhor forma que a verdade é anterior a elas, e que ninguém nunca poderá deter 1/2000 do que chamam de "verdade".

Curiosidade: Engolir sapos em inglês pode ser traduzido como "to swallow the toad".

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O que é certo ou errado? Bom ou ruim?

Tudo depende de um referencial. Muitos conflitos surgem pois cada um toma a si próprio como referencial para ditar que algo é certo ou errado, bom ou ruim. Daí surgem discussões, resultado da intolerância e da falta de percepção, dado que, por vezes somos tão egocêntricos a ponto de nem tentarmos entender o ponto de vista do nosso próximo.

Estava eu em um fórum comentando sobre o quanto o novo disco do grupo norte-americano AVALON é fraco e que vejo a mudança de estilo do grupo como uma tentativa comercial de ganhar novos ouvintes em detrimento da qualidade e identidade do grupo. Alguns discordaram dizendo que eu estava totalmente errado e outros até se irritaram fazendo ironias. Ora, eu entendo que eles gostem do novo estilo e tenham uma visão diferente, mas são eles mais importantes ou mais inteligentes a ponto de me privar de uma opinião? Tenho eu que estar errado para eles estarem certos (ou vice-versa)? Não podemos todos estar certos tendo cada um de nós referenciais diferentes? Pessoas que pensam assim não podem participar de fórum de discussões, pois elas SEMPRE devem estar certas.

Precisamos de menos embate e mais debate. Em todas as áreas da sociedade.

Enfim, abaixo à intolerância e viva as diferenças!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Rio 2016

Apesar de ter muita gente torcendo o nariz, certamente essa foi uma grande conquista para o Brasil! Empresas já registram crescimento nos investimentos e a cidade já vislumbra o desenvolvimento. Pena que no Brasil as coisas só funcionem no tranco...

obs1: Já q virou moda prolongar feriado, com a Copa em 2014 e Olimpíadas em 2016 vamos enforcar logo 2015!? =p
obs2: Agora com a Copa2014 no Brasil e Olimpíadas Rio2016, será q há alguma chance do Rock In Rio acontecer no Rio???
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...